"Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência..."

Abençoados para abençoar!

-

Recentemente, parte da equipe do Instituto Ágape, minha esposa e eu participamos do Curso Kairós, um ministério de Living Springs International (LSI). Tivemos a oportunidade de conhecer os amados irmãos Jan e Duncan, que vieram da Inglaterra para ministrar uma série de cursos no Brasil. O que vimos e ouvimos foi além de nossas expectativas.

Um dos textos trabalhados foi Gênesis 12:1-3, que mostra como foi a vocação de Abrão (e depois Abraão). Entre outras coisas, Deus disse a ele: “saia da sua terra...” (Gn. 12:1), “o abençoarei...” (Gn. 12:2) e “por meio de você todos os povos da terra serão abençoados” (Gn. 12:3).

Essa passagem, bastante conhecida, nos mostra alguns princípios relacionados à vocação de Deus para o homem, e em especial, para a Igreja, os quais precisamos “trazer à memória”.

Em primeiro lugar, Deus nos chama para “sair”. Isso não apenas se aplica a Abrão. Jesus disse algo semelhante à Igreja: “ide por todo o mundo” (Mt. 28:19). O propósito de Deus para seu povo é essencialmente missionário. A Igreja não cumpre o seu papel se não houver empenho missionário, o que pode ser feito de diferentes formas, como contribuição, oração e envio. O que não pode ser feito é negar a vocação missionária.

Além disso, a esse mandamento está vinculada uma promessa. “Eu te abençoarei”, disse Deus. Jesus também prometeu algo semelhante à Igreja: “estarei sempre com vocês” (Mt. 28:20). Certamente, Deus quer nos abençoar. Isso faz especialmente quando permanece conosco. Cristo em nós, esperança da glória!

Muitas vezes, entretanto, esquecemos de que “somos abençoados para abençoar”, que “recebemos para dar”. Deus promete que Abrão seria abençoado, mas também que ele seria uma bênção. Como Igreja e individualmente, quando fazemos discípulos de todas as nações (Mt. 28:19) levamos aos povos a maior bênção de todas. A salvação em Cristo é o maior bem que podemos transmitir.

Falar em missões não é falar de algo novo, não é trazer uma nova visão. Desde Abrão a encontramos. Essa vocação está presente tanto no Antigo Testamento quanto no Novo. Em Cristo encontramos a obra missionária realizada pelo próprio Deus Encarnado. A Igreja, toda ela, é comissionada para ir.

Nas palavras do Dr. Timothy Carriker: “o papel da igreja é, antes de tudo, ser orientada não para si mesma, mas para o mundo, para anunciar o reino de Deus” (Missão Integral, 1992, p. 268).

Por: Rodrigo Alves

-