"Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência..."

Vamos orar pela Igreja Perseguida!

Uma campanha do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos por causa do Evangelho.

De agosto a dezembro desse ano, o Instituto Ágape promoverá uma campanha de oração pela Igreja Perseguida. Hoje, mais de 100 milhões de cristãos sofrem algum tipo de restrição em razão de sua fé.

Entendemos que, se uma parte do Corpo sofre, todo o Corpo sofre, como disse o apóstolo Paulo. E, por isso, não podemos ser indiferentes a essa realidade.

Nos próximos meses, convidamos você a estar conosco nessa jornada de oração. Vamos orar semanalmente por um dos 20 países onde há maior perseguição aos cristãos, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos. São os países:

Coréia do Norte, Afeganistão, Arábia Saudita, Somália, Irã, Maldivas, Uzbequistão, Iêmen, Iraque, Paquistão, Eritreia, Laos, Nigéria, Mauritânia, Egito, Sudão, Butão, Turcomenistão, Vietnã e Chechênia.

Veremos que são diversas as formas de perseguição aos nossos irmãos e irmãs. Alguns são excluídos do convívio familiar ou social, sofrendo restrições diversas, outros são presos ou até mesmo mortos por causa do Evangelho.

Sabemos que a perseguição sempre acompanhou a Igreja do Senhor Jesus. Muitos dos primeiros discípulos morreram como mártires. E já havíamos sido advertidos pelo próprio Mestre sobre isso.

No entanto, a própria Palavra de Deus nos exorta a orar:

"Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem" (1 Timóteo 2:1-5).

Por essa razão, precisamos sempre nos colocar diante de Deus, clamando contra a injustiça, intercedendo pelo Corpo de Cristo, orando pelas autoridades, com fé.

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis" (Marcos 11:22-24).

Cremos que nossas orações serão ouvidas, e que algo será mudado na vida de nossos irmãos e irmãs nesses países. Por essa razão, PARTICIPE DESSE MOVIMENTO DE ORAÇÃO!

Juntamente com as informações da Jornada de Oração, será publicado também o PACTO DE LAUSANNE.


Este é o principal documento produzido pela Igreja, no Congresso de Lausanne para a Evangelização Mundial, que aconteceu em 1974. O movimento foi iniciado por Billy Graham e contou com a colaboração de representantes da Igreja Evangélica de mais de 150 países.


Semanalmente, de agosto a dezembro de 2012, será publicado nesta página um tópico do Pacto de Lausanne, com as principais referências bíblicas indicadas.

IMPORTANTE!

Para receber semanalmente os informativos com os motivos de oração e com o Pacto de Lausanne, cadastre-se ao lado, na caixa "Receba nossos informativos!".

Ao indicar seu e-mail, você precisará confirmar o cadastro. Então, receberá em sua caixa de e-mails um pedido de autorização para o envio das mensagens, e-mail enviado por FeedBurner E-mail Subscriptions. É só clicar no link indicado e pronto!

Contamos com sua participação, como expressão da unidade da Igreja e do amor pelas nações!



Jornada de Oração pela Igreja Perseguida

Uma campanha do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos por causa do Evangelho.

De agosto a dezembro desse ano, o Instituto Ágape promoverá uma campanha de oração pela Igreja Perseguida. Hoje, mais de 100 milhões de cristãos sofrem algum tipo de restrição em razão de sua fé.

Entendemos que, se uma parte do Corpo sofre, todo o Corpo sofre, como disse o apóstolo Paulo. E, por isso, não podemos ser indiferentes a essa realidade.

Nos próximos meses, convidamos você a estar conosco nessa jornada de oração. Vamos orar semanalmente por um dos 20 países onde há maior perseguição aos cristãos, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos. São os países:

Coréia do Norte, Afeganistão, Arábia Saudita, Somália, Irã, Maldivas, Uzbequistão, Iêmen, Iraque, Paquistão, Eritreia, Laos, Nigéria, Mauritânia, Egito, Sudão, Butão, Turcomenistão, Vietnã e Chechênia.

Veremos que são diversas as formas de perseguição aos nossos irmãos e irmãs. Alguns são excluídos do convívio familiar ou social, sofrendo restrições diversas, outros são presos ou até mesmo mortos por causa do Evangelho.

Sabemos que a perseguição sempre acompanhou a Igreja do Senhor Jesus. Muitos dos primeiros discípulos morreram como mártires. E já havíamos sido advertidos pelo próprio Mestre sobre isso.

No entanto, a própria Palavra de Deus nos exorta a orar:

"Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem" (1 Timóteo 2:1-5).

Por essa razão, precisamos sempre nos colocar diante de Deus, clamando contra a injustiça, intercedendo pelo Corpo de Cristo, orando pelas autoridades, com fé.

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis" (Marcos 11:22-24)

Cremos que nossas orações serão ouvidas, e que algo será mudado na vida de nossos irmãos e irmãs nesses países. Por essa razão, PARTICIPE DESSE MOVIMENTO DE ORAÇÃO!

Juntamente com as informações da Jornada de Oração, será publicado também o PACTO DE LAUSANNE.


Este é o principal documento produzido pela Igreja, no Congresso de Lausanne para a Evangelização Mundial, que aconteceu em 1974. O movimento foi iniciado por Billy Graham e contou com a colaboração de representantes da Igreja Evangélica de mais de 150 países.


Semanalmente, de agosto a dezembro de 2012, será publicado nesta página um tópico do Pacto de Lausanne, com as principais referências bíblicas indicadas.

IMPORTANTE!

Para receber semanalmente os informativos com os motivos de oração e com o Pacto de Lausanne, cadastre-se ao lado, na caixa "Receba nossos informativos!".

Ao indicar seu e-mail, você precisará confirmar o cadastro. Então, receberá em sua caixa de e-mails um pedido de autorização para o envio das mensagens, e-mail enviado por FeedBurner E-mail Subscriptions. É só clicar no link indicado e pronto!

Contamos com sua participação, como expressão da unidade da Igreja e do amor pelas nações!



O amor Radical

Por Tim Carriker

"Amar o inimigo não é nada fácil."

Lucas 6.31-35
Façam o contrário: amem os seus inimigos e façam o bem para eles. Emprestem e não esperem receber de volta o que emprestaram e assim vocês terão uma grande recompensa e serão filhos do Deus Altíssimo. Façam isso porque ele é bom também para os ingratos e maus. Tenham misericórdia dos outros, assim como o Pai de vocês tem misericórdia de vocês. (vv.35-36)

Quando eu morrer, conforme a minha interpretação da passagem acima, terei uma enorme biblioteca. Dois ou três livros para cada um que emprestei e não foi devolvido! Brincadeira…tou só mostrando o meu lado ainda egoísta e pecaminoso. Desculpe.

Mas imagino que muitos se identificam comigo. Um dia li esta passagem e resolvi emprestar sem cobrar…pelo menos sem insistir na devolução. Não tem sido nada fácil mas é um bom exercício na libertação das “coisas” (espero não ser bombardeado com pedidos de empréstimo!). Mas a bem da verdade é que eu queria chamar atenção para a primeira parte do versículo, “amém os seus inimigos e façam o bem para eles.” E por favor, reparem a frase anterior, “façam o contrário.” Contrário do quê? O contrário dos exemplos anteriores, nos versículos 31-34 (sim, terás que lê-los).

“Fazer o bem” era um ditado bem conhecido no império romano que orientava o comportamento social numa cultura hierarquizada. Isto é, as pessoas de condição social e financeira tinha uma obrigação moral dentro da cultura romana de “ajudar” os menos favorecidos, semelhantemente aos “benfeitores” do Brasil colonial. Era um sistema de socorro social, porém paternalista. Obviamente “fazia-se o bem” para as pessoas do seu círculo de amizade que precisavam. Estas pessoas estavam dentro do seu alcance justamente porque elas tomavam o devido cuidado de ter o mínimo de consideração por você da mesma forma que hoje as pessoas com pelo menos um pouco de bom senso não ficam ofendendo o seu patrão. Entendeu como funciona?

Mas Jesus radicaliza ao dizer que devemos amar até o nosso inimigo. (Paulo também radicaliza o conceito de “fazer o bem” em Romanos 13, mas de outra forma). O versículo 36 começa a explicar mais: “tenham misericórdia dos outros, assim como o Pai de vocês tem misericórdia de vocês.” Deus teve misericordia da gente que éramos inimigos, logo nós também…

E como fazer isto, como amar o inimigo? Os versículos 36-49 esclarecem mais ainda. Vou resumi-los com um negativo e um positivo…

Primeiro o negativo, não julgar não se refere à pouca importância que se dá pelo pecado, nem à falta de admoestação acerca do mal (Atos 13.44ss; Romanos 1.32; 1Coríntios 5.11ss). A frase deve ser entendida junto com verso anterior e a frase posterior: Deus é o juiz, não nós, portanto não devemos condenar o próximo e, mesmo quando o admoestamos, devemos nos examinar cuidadosamente primeiro. Portanto, “não condenar”: esclarece a frase anterior, “não julgar”.

Positivamente, perdoar: seguindo o exemplo do perdão financeiro, não devemos nos orgulhar da nossa posição certa em detrimento ao próximo ou nos ofender por insultos e injúrias pessoais, mas perdoá-lo, como Deus o faz. Também,define por oposto as últimas duas exortações negativas.

Amar o inimigo não é nada fácil. Vai contra a nossa natureza (pecaminosa). Gosto imensamente e estar com gente que ri junto comigo e me apoia. Não gosto de estar com gente que me vê com suspeito, sempre me desafiando com aquelas condenações veladas ou não.

Mas Jesus exige dos seus discípulos um outro caminho. Iremos com ele?

Oração

Pai bondoso, isto não é nem um pouco fácil, amar o meu inimigo. E sei que eu seria o maior hipócrito ao dizer que não considero ninguém como inimigo. Portanto, SOCORRO! Imprima em mim a imagem de Cristo que ainda amou os seus inimigos e morreu por eles. Em seu nome. Amém.

Fonte: Sepal - Servido aos Pastores e Líderes




Receba o Boletim Informativo do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, com notícias e reflexões  para sua edificação, bem como motivos de oração vindos do campo missionário.


Na coluna direita dessa página (parte superior), insira seu e-mail, confirme seu interesse, e então receberá na sua caixa de e-mails uma mensagem de FeedBurner e-mail subscriber com um link para confirmação. Clique no link e pronto!





Human Rights

In 1948 the United Nations General Assembly adopted the Universal Declaration of Human Rights. This declaration came as a result of the treatment of the Jews in Nazi Germany. The document states that every person is entitled to basic human rights. This reaffirmed the dignity and worth of all human beings no matter what a person’s race, color, sex, language, religion, political or other opinion, national or social origin, property, birth, or other status.

In 1966, the United Nations developed the International Covenant of Civil and Political Rights in addtion to the Universal Declaration of Human Rights. Article 18 of the International Covenant of Civil and Political Rights focuses on four elements of religious freedom:

1. Everyone shall have the right to freedom of thought, conscience and religion. This right shall include freedom to have or to adopt a religion or belief of his choice, and freedom, either individually or in community with others and in public or private, to manifest his religion or belief in worship, observance, practice and teaching.

2. No one shall be subject to coercion which would impair his freedom to have or to adopt a religion or belief of his choice.

3. Freedom to manifest one's religion or beliefs may be subject only to such limitations as are prescribed by law and are necessary to protect public safety, order, health, or morals or the fundamental rights and freedoms of others.

4. The States Parties to the present Covenant undertake to have respect for the liberty of parents and, when applicable, legal guardians to ensure the religious and moral education of their children in conformity with their own convictions

The lack of basic human rights is a significant part of persecution in some countries. Christians are denied basic freedoms that humans should be entitled to and are not treated equally. They are persecuted because of their religion and for the words that they speak.

The Bible calls us to be advocates of human rights. Psalm 82:3 says "Stand up for those who are weak and for those whose fathers have died. See to it that those who are poor and those who are beaten down are treated fairly." As Christians we need to see that all people are entitled to basic human rights.


Source: Open Doors USA



Curso Kairós - Retiro de 04 dias para comunhão, adoração e crescimento!!!

Curso Kairós é uma jornada de capacitação em evangelismo e missões, desenvolvido para educar, inspirar e desafiar cristãos para que participem ativamente do cumprimento da Grande Comissão.

Internacionalmente, o Curso Kairós é vinculado à Living Springs International. No Brasil, somos associados ao Instituto Ágape de Evangelismo e Missões e à Sepal - Servindo aos Pastores e Líderes, sendo que nossa equipe é formada por pessoas de diferentes origens denominacionais e missionários de diferentes agências.

O curso, embora seja profundo e aborde aspectos dos mais relevantes para a vida cristã, é simples e dinâmico, sendo utilizadas várias ferramentas de aprendizado, tais como: grupos de crescimento, exposição de conteúdos, devocionais, videos, intercessão pelos não alcançados e muito mais.

O Curso Kairós é ministrado por uma equipe de facilitadores capacitados e é divido em quatro áreas: bíblica, histórica, estratégica e cultural. Kairós é uma jornada de aprendizado com duração de 50 horas, sendo 25h em sala e 25h em atividades complementares.

Nossa visão: "Toda a Igreja mobilizada para a missão transcultural, alcançando os não-alcançados".

Nossa missão: "Apresentar o Curso Kairós à Igreja com excelência, encorajando o surgimento de estratégias e movimentos missionários".

------------------------------------------- 
Próxima edição:
Retiro em parceria com a Igreja Cristã Ramo Frutífero

Data:
De 30 de agosto (quinta-feira) - 19:00
A 02 de setembro (domingo) - 16:00

Serão 04 dias intensivos de comunhão, adoração e crescimento!!!

Local:
Chácara Monte Moriá (próximo à Escola Agrotécnica)
Uberlândia-MG

Vagas limitadas! (60 pessoas)

Para se inscrever, preencha o formulário clicando no link:
http://eventosagape.blogspot.com.br/p/formulario-curso-kairos.html

Investimento:
R$120,00 (até 15 de agosto)
R$140,00 (de 15 a 30 de agosto)

Inclui alimentação, hospedagem e material do curso

Forma de pagamento:
Depósito bancário com envio de comprovante de depósito e do nome completo do inscrito para o e-mail eventos@institutoagape.org.

Conta:
Agência: 3342
Conta Corrente: 13000243-3
Banco: Santander
Titular: Instituto Ágape de Evangelismo e Missões

Maiores informações:

Conheça o Instituto Ágape!

O Instituto Ágape é um ministério cristão interdenominacional (paraeclesiástico) que envolve cristãos de diferentes comunidades cristãs para, em especial, apoiar aqueles que se dedicam a evangelizar os povos não alcançados. Temos como missão promover a unidade, fornecer recursos e encorajar o envolvimento de cada cristão com a causa de Cristo, a salvação eterna dos homens.

Uma de nossas ferramentas é a publicação dos boletins informativos. Por meio destes, oferecemos reflexões edificantes, notícias atualizadas sobre a expansão da Igreja e eventos importantes.

Por isso, convidamos você a se cadastrar para receber nosso Boletim.

Na coluna direita dessa página (parte superior),

1) insira seu e-mail,
2) confirme seu interesse,
3) e então receberá na sua caixa de e-mails uma mensagem de FeedBurner e-mail subscriber com um link para confirmação.
4) Clique no link e pronto!

Nosso desejo é que essa publicação contribua para seu crescimento e também seja uma ferramenta em seu ministério.

Queremos encorajá-lo para que você medite nas reflexões, divulgue as notícias e ore pelos missionários!

Em Cristo,

Equipe do Instituto Ágape.



Mensagem na Igreja Cristã Ramo Frutífero


Sábado, dia 14 de julho, estaremos na Igreja Cristã Ramo Frutífero, levando uma mensagem no culto de jovens. Venha participar! 

Endereço: Praça Canto Maior dos Palmares, 22
Bairro: Morada da Colina
Cidade: Uberlândia-MG
Horário: 20:00


30 dias de oração pelo mundo muçulmano


Junte-se aos milhões de Cristãos ao redor do mundo que já participaram do maior enfoque de oração internacional em andamento pelo mundo muçulmano.


O próximo Ramadan será nosso vigésimo primeiro esforço de oração, nosso aniversário de 21 anos.


O livreto de oração

Baixe o livreto em pdf aqui. Caso queira adquirir o seu livreto impresso, escreva para contato@30-dias.org para mais informações! O custo unitário é de R$2,00 (acima de 80 manuais) e R$3 abaixo de 80. Enviamos para qualquer parte do Brasil.



Lendo pdf em seu Iphone, Ipod ou Tablet.

Você pode colocar o pdf em seu tablet (Ipad, Galaxy Tab, etc) ou no seu Ipod Touch. Caso queira aprender a colocar um pdf no seu Ipod Touch, Iphone ou Ipad baixe o Ibooks e após instalá-lo em seu tablet, arraste o arquivo pdf para a a aba do seu tablet no itunes e pronto! Para o Galaxy Tab, acesse aqui e veja as instruções.


Assista ao vídeo:





Ore pelos Muçulmanos com Fé, Esperança e Amor!


Fonte: http://www.30-dias.org/.







Receba o Boletim Informativo do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, com notícias e reflexões  para sua edificação, bem como motivos de oração vindos do campo missionário.


Na coluna direita dessa página (parte superior), insira seu e-mail, confirme seu interesse, e então receberá na sua caixa de e-mails uma mensagem de FeedBurner e-mail subscriber com um link para confirmação. Clique no link e pronto!





Para quem sai andando e chorando

Uma palavra para os semeadores de hoje
De Ronaldo Lidório

Lendo a parábola do semeador e o Salmo 126 lembrei-me de muitos amigos e vários missionários. Veio forte a cena dos semeadores de hoje. Aqueles que falam de Jesus, visitam de casa em casa, servem o caído, cuidam do enfermo e enfrentam seus medos. Alguns andam a vida toda, aprendem línguas diferentes, estudam culturas distantes, escrevem projetos, sempre mais um lugar a chegar.

O Salmo 126 nos fala sobre a relação entre a caminhada e o choro. Quem sai andando e chorando enquanto semeia voltará para casa com alegria trazendo seus feixes, o fruto do trabalho. Para cumprirmos o ministério que Jesus nos confiou é necessário andar e chorar. E é certo que muitos fazem ambas as coisas. Tantas idas e vindas, caminhos incertos, a impressão de que há sempre mais um passo a dar, uma pessoa a evangelizar. E as lágrimas, que descem abundantes com a saudade que bate, a enfermidade que chega, o abraço que não chega, o fruto que não é visível, o coração que já amanhece apertado, o caminho que é longo demais.

Creio que temos andado e chorado. Mas voltaremos um dia, trazendo os frutos, apresentando ao Cordeiro e dando glória a Deus! Poderá ser amanhã, ou em algum momento ainda distante. Mas ainda não é hora de voltar. É hora de seguir, andando e chorando, com alegria no coração e sabendo que não trocaríamos esta viagem por nenhuma outra na vida. O grande consolo e motivação é que não andamos sós. Ele está conosco. E maior é Aquele que está em nós. Portanto não desistimos, olhando sempre para o horizonte a frente e trazendo à memória o que pode nos dar esperança.

Guarde seu coração enquanto anda e chora. Não perca a alegria de viver e caminhar, nem a mansidão, nem a oração, ou o humor, ou o amor.

Não deixe de semear mesmo quando está difícil. Lance a semente em todas as terras. Uma há de germinar e talvez a mais improvável. A que menos promete. Não dê ouvidos aquele que diz que não vai acontecer porque a terra é árida, o sol é forte e o vento está chegando. Lance a semente.

Abrace o que também anda e chora que está ao seu lado. Ele talvez se sinta só e pense que é o único que chora enquanto caminha.

Andar e chorar é cumprir a missão. Se você tem feito isto, louve a Deus por esta oportunidade. É um grande privilégio. Um dia você voltará...

Fonte: Ronaldo Lidório

Receba o Boletim Informativo do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, com notícias e reflexões  para sua edificação, bem como motivos de oração vindos do campo missionário.

Na coluna direita dessa página (parte superior), insira seu e-mail, confirme seu interesse, e então receberá na sua caixa de e-mails uma mensagem de FeedBurner e-mail subscriber com um link para confirmação. Clique no link e pronto!



Urgent call to prayer for North Korea

For the 9th year running, the “Hermit Kingdom” of North Korea has once again topped the Open Doors World Watch List—our annual ranking of the world's worst persecuting countries. In recent months of course, North Korea has also featured in international headlines, with the worst escalation of violence and volatility between North and South Korea since the 1953 armistice.

For both these reasons—the ongoing political instability coupled with the continuing merciless persecution of Christians—Open Doors is issuing an urgent call to prayer for North Korea. In his book, Prayer: The Real Battle, Open Doors founder Brother Andrew urges us to respond to crisis moments such as this by first asking, “Is there a church to be cared for?”

The growth and vibrancy of the church in South Korea is well known. But there is also a church in North Korea... which couldn’t be more different! There are approximately 400,000 Christians living in isolation behind North Korea’s closed borders. All have to practice their faith in secret—and discovery comes at a great price.

Last year, one small house church in Pyungsung province was raided by the police. Three members were immediately sentenced to death. The other 20 were sent to prison. Sadly, they are not the only ones—we believe that around 50,000 believers are currently incarcerated in the country’s notorious labor camps.

Bringing help and hope

Open Doors is working to bring help and hope to North Korea’s beleaguered Christians. Of course, there’s much that we simply can’t risk disclosing. But your support for our projects in the region will help us deliver Bibles, provide education and emergency relief aid—as well as fund our strategic ministry on the Chinese side of the border with North Korea.

It was through this ministry that we first met Sister Lee. Like countless others, Sister Lee crossed into China in desperate search of food for her family. The authorities allow a few of these journeys—but on the strict condition that their citizens travel promptly home. A failure to return brings severe punishment on seven members of a defector’s family and friends.

Stunned by God’s love

During her stay in China, Sister Lee found refuge in an Open Doors safe house in one border town. Local Christians shared the gospel with Lee, and gave her a copy of the Scriptures to read. Stunned by the news of God’s love and mercy, Sister Lee gave her life to Christ.

All too soon it was time for Lee to return to North Korea. She longed to take her Bible—but knew that the risks were too great. A simple search at the border was all it would take to land Lee in a labor camp... or worse. And so, before she departed, she committed to memory the entire book of Romans.

Prayer... the real battle!

Sister Lee—and all those North Korean believers she represents—desperately need your prayers in the coming days. As Brother Andrew says in his new book, “Prayer is the real battle!” And please pray for Open Doors teams in their dangerous—yet vital—work. As one courageous North Korean pastor said, “Believers here are in danger every day yet still they follow the Lord. This could not have been possible if it wasn’t for your endless effort and love towards us. Please continue to pray for us.”

Source: Open Doors USA



Pastor Yousef Nadarkhani: 1,000th day of illegal imprisonment in Iran for his Christian faith





















The U.S. State Department has once again joined the call for the release of Christian Pastor Youcef Nadarkhani, marking his 1,000th day of illegal imprisonment in Iran for his Christian faith.

In a statement released last night, a spokesperson for the State Department wrote:

"We note that July 8 marked 1,000 days Christian pastor Youcef Nadarkhani has spent in an Iranian prison. Pastor Nadarkhani still faces the threat of execution for simply following his faith, and we repeat our call for Iranian authorities to release him immediately.

Unfortunately, Pastor Nadarkhani is not alone in his suffering. The Iranian regime continues to deny and abuse the human rights of its citizens, in particular those of its many ethnic and religious minorities. . . .

We call upon Iranian authorities to respect and protect the freedoms and dignity of all its citizens, and to uphold its own laws and international obligations which guarantee such rights to all Iranians, regardless of their religious or political beliefs."

We welcome the State Department’s continued efforts to secure the release of Pastor Youcef. The State Department has on at least six other occasions officially called for Pastor Youcef’s release.

It is critical that the international community continues to put pressure on Iran for the immediate and unconditional release of Pastor Youcef.

The uncertainty surrounding Pastor Youcef’s new court date, set for September 8th, makes increased efforts from the international community all the more important.

For more than 1,000 days, Pastor Youcef has stood resolute in his face, repeatedly stating, “I cannot” recant when he was given the “choice” to recant or face execution. If you have not already done so, please sign up to Tweet for Youcef and add your followers to the 2.6 million worldwide who are daily hearing Pastor Youcef’s story and taking action.

Source: American Center for Law and Justice.



Encontro CIM - Cuidado Integral do Missionário

De 19 a 21 de outubro de 2012 - João Pessoa PB
Associação de Missões Transculturais Brasileira.

Este é um evento do CIM-AMTB em parceria com a Juvep e apoio do Betel Brasileiro, Flechas, Igreja Batista de Tambaú, bem como de algumas igrejas locais de João Pessoa e ApoioTur.

O encontro é destinado a pastores, líderes de agências missionárias, missionários e todos aqueles envolvidos no cuidado integral de  missionários.

Participe e recomende o evento!

Para maiores informações, acessem: http://admadureiratoc.blogspot.com.br/






Receba notícias e reflexões relevantes por e-mail!

O Instituto Ágape é um ministério cristão interdenominacional (paraeclesiástico) que envolve cristãos de diferentes comunidades cristãs para, em especial, apoiar aqueles que se dedicam a evangelizar os povos não alcançados. Temos como missão promover a unidade, fornecer recursos e encorajar o envolvimento de cada cristão com a causa de Cristo, a salvação eterna dos homens.

Uma de nossas ferramentas é a publicação dos boletins informativos. Por meio destes, oferecemos reflexões edificantes, notícias atualizadas sobre a expansão da Igreja e eventos importantes.

Por isso, convidamos você a se cadastrar para receber nosso Boletim.


Na coluna direita dessa página (parte superior),

1) insira seu e-mail na caixa "Receba nossos informativos!",
2) confirme seu interesse,
3) e então receberá na sua caixa de e-mails uma mensagem de FeedBurner e-mail subscriber com um link para confirmação.
4) Clique no link e pronto!

Nosso desejo é que essa publicação contribua para seu crescimento e também seja uma ferramenta em seu ministério.

Queremos encorajá-lo para que você medite nas reflexões, divulgue as notícias e ore pelos missionários!

Em agosto, iniciaremos uma Jornada de Oração pela Igreja Perseguida, usando também como ferramenta os boletins informativos. Não perca!

Em Cristo,

Equipe do Instituto Ágape.




Pastor iraniano Yousef Nadarkhani está preso há 1000 dias, e ministérios cristãos organizam clamor em seu favor


Pastor iraniano Yousef Nadarkhani está preso há 1000 dias, e ministérios cristãos organizam clamor em seu favor
Nesse domingo (08 de julho) completam-se 1000 dias da prisão do pastor iraniano Yousef Nadarkhani. Como forma de pressionar as autoridades para intervirem em favor do pastor, entidades cristãs estão se organizando para levantar um clamor em favor de Nadarkhani, que teve um novo julgamento marcado para setembro.

Segundo o ministério cristão Present Truth Ministries (Ministério Verdade Presente), que tem acompanhado de perto caso, Nadarkhani irá provavelmente será julgado por crimes contra a segurança, diferentemente das acusações iniciais que eram por apostasia e evangelismo aos muçulmanos.

- Presumimos que as acusações implícitas contra o pastor de apostasia foram abandonadas desde que a nova data com o novo motivo foram emitidos, mas não temos confirmação disso – informou o ministério na última semana.

Como forma de mobilização em favor de pastor, que pode ser executado por se manter firme em sua fé, o ACLJ (Centro Americano para Lei & Justiça) juntamente com a BCLJ (Centro Brasileiro para Lei & Justiça) está convocando os cristãos a levantarem um clamor em seu favor.

As entidades que estão organizando o clamor pedem que todos compartilhem através das redes sociais as informações de seu movimento que, além de pedir por orações, fará uma nova edição do “Tweet for Youcef”, uma manifestação através do Twitter em prol do pastor.

Fonte: Gospel+


Vídeo do pr. Silmar Coelho, para o Centro Brasileiro para a Lei e Justiça:





Igrejas lançam biblioteca online focada em pesquisas e teses sobre evangelismo

Igrejas lançam biblioteca online focada em pesquisas e teses sobre evangelismo











No Reino unido a igreja Army’s Sheffield Centre, em parceria com o Grupo de Igrejas para a Evangelização lançou uma biblioteca online focada em pesquisas sobre evangelismo e novas formas de igreja.

A biblioteca, intitulada Sheffield Centre Online Library of Evangelism Research (SCOLER), oferece acesso gratuito a artigos de pesquisa e teses ao nível mestrado e doutorado no âmbito de evangelismo e, segundo seus idealizadores, foi criada para tornar as pesquisas mais recentes em evangelismo disponíveis para toda a Igreja, e encorajar uma maior reflexão sobre a missão cristã.

- Tem havido uma série de grandes trabalhos feitos pela Army’s Sheffield e por outras ao longo dos últimos oito anos para divulgarmos. Uma das críticas deste movimento foi a percepção de que houve um pouco de pensamento por trás do ativismo. SCOLER vem, de alguma maneira, corrigir este equilíbrio, mostrando que algumas pesquisas bem reflexivas têm ido para o campo – explicou Laurence Keith, pesquisador do Centro de Sheffield.

O pesquisador afirma também que espera que a biblioteca on-line possa tornar-se um recurso valioso tanto para pessoas que fazem suas próprias pesquisas quanto para aqueles que estão à procura de alguma reflexão teológica séria sobre evangelismo e novas formas de igreja.

De acordo com o Christian Today, qualquer pessoa com um mestrado ou doutorado na área de evangelismo está sendo convidada a apresentar seu trabalho para a biblioteca.

Fonte: Gospel+



Conheça o testemunho de Tara, uma cristã bengali

A Portas Abertas encontrou Tara, 30, em uma localidade não revelada no dia 2 de fevereiro, quatro dias após ser muito agredida por mulheres muçulmanas no distrito de Kushtia, a oeste de Bangladesh, a 180 quilômetros da Cidade de Dhaka.

“Elas me bateram como se eu fosse um animal. Eu gritei. Então, alguém me atingiu na testa e caí inconsciente. Quando acordei, encontrei-me deitada em um leito de hospital”, compartilhou Tara a uma colaboradora da Portas Abertas. Inicialmente, Tara se recusara a receber visitas por temer sofrer mais perseguição.

O marido de Tara, Abdul Rashid, 40, não estava perto quando ela foi agredida. Entretanto, seus dois filhos Shakkhor, 10, e Tuhin, 7, testemunharam o incidente que os deixou traumatizados.

“Quando voltei para casa, achei minha esposa inconsciente e sangrando de um ferimento na testa”, disse Rashid. “Nossos filhos estavam chorando. Eu não soube a história completa até minha esposa recobrar a consciência”.

“Ouvi meus vizinhos falarem que iriam nos agredir mais para evitar que pessoas do vilarejo se tornassem cristãs”, continuou. “Não estou preocupado comigo mesmo, mas temo por minha esposa e filhos”.

Nascido e criado em uma família muçulmana, Rashid era um estudante universitário quando ouviu sobre Cristo através de um de seus amigos mais próximos. Por muitos anos, ele estudou o injil (Bíblia) e outros livros religiosos, que aumentaram sua curiosidade sobre o cristianismo. Em 1º de novembro de 2011, Rashid decidiu colocar sua fé completamente em Jesus Cristo, tornando-se Seu seguidor.

Além de sua principal ocupação como vendedor de peixe, Rashid queria compartilhar o mesmo perdão e esperança que experimentara em Cristo com outras pessoas. Ele viu esta oportunidade no programa de alfabetização da Portas Abertas. Então, participou dos três dias de treinamento para alfabetizadores em 18 de janeiro e voltou para Kushtia com uma expectativa no coração, trazendo consigo seu novo material de ensino. No dia seguinte, ele abriu um curso de alfabetização em sua casa. Embora a turma fosse feita principalmente para trabalhadores rurais, Rashid recebeu também muçulmanos que queriam aprender a ler e a escrever.

“Ele distribuiu os livros escolares entre seus alunos”, relatou a colaboradora da Portas Abertas, “mas, após dois ou três dias, alguns dos alunos muçulmanos notaram que os livros possuíam conteúdo cristão. Logo espalhou-se a notícia no vilarejo de que Rashid estava usando suas aulas de alfabetização para converter muçulmanos”.

Na noite de 29 de janeiro, enquanto Rashid estava trabalhando, um grupo de mulheres muçulmanas veio ao encontro de Tara para confirmar se ela e seu esposo eram cristãos ou não. De acordo com Tara, as mulheres eram ríspidas em seus questionamentos e a agrediram verbalmente. Tara admitiu que teria respondido às provocações, o que fez com que as mulheres muçulmanas começassem a espancá-la severamente.

A realidade dos ex-muçulmanos

O que aconteceu a Tara é uma realidade para os cristãos de origem muçulmana de Bangladesh. A constituição do país assegura proteção à liberdade religiosa, mas a discriminação e o assédio continuam contra as minorias, quer sejam étnicas ou religiosas. Tais incidentes raramente são relatados pela mídia local ou nacional.

Embora novos convertidos a Isa (Jesus) experimentem diferentes formas de perseguição em Bangladesh, “é incomum que mulheres muçulmanas sejam as principais agressoras”, disse o contato que se encontrou com Tara. “As agressoras de Tara eram donas de casa como ela”, observou. A Portas Abertas ajudou a prover a hospitalização de Tara e custeou as despesas com o tratamento médico.

Dois dias após o ataque a Tara, os muçulmanos do vilarejo pediram uma “reunião de reconciliação” com Rashid. Quando ele confirmou que tinha se tornado cristão, a maioria dos muçulmanos presentes saiu da reunião, sem chegar a nenhuma resolução.

“Minha esposa me disse para apresentar uma queixa na delegacia de polícia, mas estou hesitante no momento”, disse Rashid. “Estou orando seriamente para que Deus nos ajude a carregar esta cruz. Tenho fé de que as tensões irão se acalmar e que as pessoas irão abrir suas mentes”.

A família ainda se encontra em situação precária. Rashid parou com as aulas de alfabetização em sua casa para cuidar de Tara. O casal também está preocupado com o ensino dos filhos que pode ser interrompido a qualquer momento. “A despeito do que aconteceu, Rashid parece inabalável em sua fé. De fato, ele está procurando um local seguro onde possa continuar suas aulas de alfabetização”, relatou a visitante da Portas Abertas.

O ministério de Portas Abertas em Bangladesh encoraja os cristãos de todo o mundo a orar pela cura completa de Tara e para que a provisão e proteção de Deus cerquem Rashid e sua família nas semanas e meses que virão.

Acesse nosso catálogo de produtos e saiba como doar através de nossas campanhas.

Fonte: Missão Portas Abertas



Lições e desafios do Congresso de Cape Town - Lausanne



O 3º Congresso Lausanne de Evangelização Mundial – CapeTown 2010, mais conhecido como Lausanne 3, foi inesquecível em muitos aspectos. Quem esteve lá não pode fazer uma análise fria, sem emoção. Era uma parte significativa da Igreja de Cristo, celebrando a comunhão e louvando ao Deus que dá sentido à vida. Eram histórias verdadeiras de cristãos e cristãs que estão na linha de frente em lugares extremamente difíceis, enfrentando o sofrimento e a morte, lutando contra a injustiça, levando esperança e o evangelho de Jesus Cristo.

Fomos agraciados por momentos especiais, como quando a comissão brasileira pediu perdão aos líderes africanos pela dor da escravidão infligida ao seu povo. Em meio a lágrimas, tivemos a certeza de que Deus havia nos dado um presente inesperado. Ou quando uma norte-coreana de 18 anos contou sua história de fé e de como seu pai foi morto por anunciar essa mesma fé. O foco cristocêntrico, a valorização da história e a beleza litúrgica do culto de encerramento superaram nossas expectativas.

Lausanne 3 é inesquecível porque se propõe a ser um movimento global duradouro, o que não é fácil. Enquanto as estatísticas mostram que a igreja cristã cresce, as dificuldades não diminuem. As pressões do mundo pós-moderno, as diversas faces da igreja em cada continente, o acirramento da perseguição religiosa, a complexidade da “tarefa inacabada”, as desigualdades sociais e de gênero e principalmente os próprios pecados da igreja cristã são desafios complexos e arriscados.

A Igreja Cristã pode se beneficiar desse movimento, que naturalmente não representa integralmente o Corpo de Cristo. A multiforme sabedoria de Deus vai além. O Espírito Santo sopra aonde quer. Ultimato reconhece a importância do Movimento Lausanne e, nas páginas seguintes, quer aproximar a igreja espalhada neste mundo e chamar a igreja brasileira a participar.

CINCO DESAFIOS de CAPE TOWN - LAUSANNE:

1. Não dá para cumprir o chamado missionário sem o árduo esforço da unidade

Uma igreja desunida é uma igreja com pouca relevância, que não sente profundamente a dor do outro, não enxerga as chagas do próximo. Seu ensino sobre a vida parece frio e superficial, porque seu olhar é fechado em si mesmo. Essa verdade é relevante tanto para as igrejas locais -- que precisam desenvolver ações em parceria que proclamem com mais consistência o evangelho da reconciliação --, quanto para a chamada “igreja global” -- que precisa, por exemplo, olhar com mais compaixão para os cristãos que vivem em contextos de evidente perseguição religiosa.

Lausanne 3 dedicou o último dia à temática “parcerias”. Porém, foi nos momentos mais espontâneos, como as discussões nas mesas e as conversas nos corredores, que o tema da unidade da igreja foi visto, não como uma simples questão de estratégia, de firmar parcerias, mas como uma expressão da riqueza teológica do trabalho em conjunto e da união em Cristo. Nesses espaços, a unidade foi vista como um verdadeiro anseio dos presentes e como o elo que pode ligar os grandes desafios da igreja.

Mas por que é tão difícil manter a unidade? Lausanne 3 não respondeu a essa pergunta; porém, nos deu algumas pistas. Como diz Vaughan Roberts, “a unidade de Cristo não pode ser criada, é uma ação do Espírito. Por meio da verdade do evangelho, do Espírito, somos o Corpo de Cristo. Deus pede que vivamos de maneira digna da vocação a que fomos chamados. As divisões não são por diferenças teológicas, mas por orgulho”. Outra pista foi dada pelo teólogo Ronald Sider em uma conversa informal: “O que eu gostaria de ver como resultado deste congresso é um equilíbrio maior de cooperação financeira entre todos nós”.

Ao olharmos para a igreja brasileira, a necessidade de unidade parece ainda mais gritante. Alguns brasileiros afirmaram que a comitiva nacional foi uma amostra do que é a igreja: alegre e numerosa, mas pouco organizada e meio sem rumo (cerca de cem brasileiros participaram do congresso). Ao refletir sobre a crise de liderança cristã no país, Robinson Cavalcanti norteou o caminho: “Precisamos de um choque de humildade”. Não podemos considerar a questão da unidade cristã sem refletir sobre o papel dos nossos líderes. Sendo assim, o conselho do “choque de humildade” é um passo igualmente relevante para termos uma igreja mais unida. Não é à toa que no penúltimo dia, dedicado ao tema “integridade”, o britânico Chris Wright exortou os presentes a um autoexame sincero diante das idolatrias atuais: o poder (orgulho), a popularidade (sucesso) e a prosperidade (ganância). “Precisamos de um retorno radical ao Senhor. Precisamos ouvir a voz dos profetas, dos apóstolos e de Jesus Cristo. Quem precisa se arrepender primeiro não são os de fora, mas os de dentro.”

2. A verdade é importante e não anda sozinha

Assim como um náufrago precisa de terra firme, é ingênuo achar que nossa geração não precisa de -- e não clama por -- referências claras e absolutas. No entanto, em um mundo relativista, pluralista e indiferente a questões dogmáticas, como defender a verdade única do evangelho sem perder a dimensão pessoal, amorosa e humilde daquele que é a própria verdade, Jesus Cristo?

Lausanne 3 foi ousado ao nos provocar com esse tema logo no primeiro dia, diante de um cenário tão diversificado e do risco concreto de ressuscitar fundamentalismos e simplismos. As primeiras palavras do escritor Os Guinness foram fortes: “Oro para que não haja dúvidas de que a verdade é uma questão fundamental e decisiva para este congresso e para nós, como evangélicos. A verdade não é essencialmente uma questão filosófica, mas teológica. Deus é verdade, o seu Espírito é o Espírito da verdade; sua Palavra é verdade, nossa fé é verdade, e, a menos que sejamos seguros e firmes quanto à verdade, este congresso pode terminar agora”.

À medida que o congresso acontecia, o clamor por clareza na defesa da verdade (com referências seguras e norteadoras) foi sendo entendido também como a necessidade de uma verdade integradora, que reúna histórias de vida e esforço acadêmico. Daí a agradável surpresa de ouvir tantos testemunhos de pessoas simples de diversos lugares do mundo. As histórias de vida são tão importantes quanto as dissertações acadêmicas. Não que uma substitua a outra, mas elas podem se fortalecer mutuamente. Uma história de vida pode resgatar o academicismo de gabinete, sem amor e sem dor. A teologia pode dar luz às histórias de vida, trazendo-lhes um sentido histórico. Tudo isso, no entanto, não excluiu a justa crítica de alguns intelectuais brasileiros de que faltou profundidade e tempo para as discussões acadêmicas.

Por último, é importante assumir o desafio de refletir sobre a unidade à luz da verdade (e vice-versa). Mais do que defender uma ou outra com unhas e dentes, a igreja cristã precisa dispor-se a fazer sérias reflexões sobre como conjugá-las harmoniosamente. Uma precisa da outra. Assim o evangelho será compreendido e digno de confiança e também amado e seguido.

3. A igreja é global e as antigas categorias para delimitá-la precisam ser atualizadas à luz da globalização

O fenômeno da globalização ficou evidente em vários aspectos do congresso. O evento foi mundial; a tecnologia permitiu que 100 mil pessoas o acompanhassem pela internet. Ouvimos experiências de igrejas europeias que já não são tão homogêneas, mas têm nos bancos gente de diversas nacionalidades e provenientes de países pobres. Além desses aspectos, Lausanne 3 nos ajudou a pensar que a igreja cristã não pode mais ser desenhada simplesmente em termos geográficos. Como lembra o pastor e cientista social Orivaldo Pimentel, “não se pode pensar a igreja com as mesmas categorias de antes. Não mais em termos de Norte, Sul, Leste e Oeste, mas sim da presença global num mundo globalizado”. Isso exige de nós novas formas de pensar a presença da igreja. O que significa ser uma comunidade global, mas que constrói a identidade localmente? Como devemos comunicar o evangelho nesse contexto? Como deve ser o nosso testemunho? Quais as oportunidades de serviço? Os efeitos desse fenômeno devem ser analisados a longo prazo, já que eles não são tão óbvios quanto seus sintomas.

Outra dimensão importante da globalização, lembrada mais claramente pelos teólogos René Padilla e Samuel Escobar no quarto dia do congresso, é a econômica. Padilla considerou a pobreza gerada pela globalização como um dos grandes desafios da igreja e achou que o assunto foi pouco abordado por Lausanne 3. Ele já havia aprofundado a mesma ideia no artigo “From Lausanne 1 to Lausanne 3”, publicado no “Journal of Latin American Theology”, a revista da Fraternidade Teológica Latino-Americana, distribuída durante o evento. “Cristãos conscientes não podem ignorar a extrema pobreza de milhões de pessoas, gerada pelo atual sistema econômico global controlado, em grande medida, por uma classe corrupta transnacional.”

4. O texto bíblico e a oração são riquezas incalculáveis

Esses dois recursos nos renovam quando as circunstâncias exigem algo mais do que argumentos humanos. São fonte de poder, de arrependimento, de amor e de sabedoria; são canais da obra do Espírito Santo no espírito humano. Abandonar essas duas práticas ou deixá-las em segundo plano é perder-se na caminhada. Dois momentos no congresso foram simbólicos quanto a isso:

- Perdão regado a oração -- no último dia a comissão brasileira, liderada pelo pastor Key Yuasa, tomou a iniciativa de escrever uma carta pedindo perdão à igreja africana pela triste história de escravidão no Brasil. Um dos momentos mais emocionantes foi quando, após a leitura da carta, durante a reunião regional da África, os líderes africanos pediram ao grupo de sete brasileiros que representava a comissão que ficassem de joelhos. Em meio a lágrimas, os irmãos da África oraram longamente anunciando o perdão aos brasileiros; enquanto oravam, lembravam o sofrimento vivido por mulheres e filhos, sem maridos e pais, que foram trazidos cativos para o Brasil. Espontaneamente, um grupo de africanos foi até a reunião da comissão brasileira e orou novamente por nós. Nada poderia traduzir melhor e reunir os sentimentos de todos do que a oração. O perdão foi regado pela beleza da oração.

- Estudos bíblicos indutivos -- todas as manhãs, nos reuníamos em grupos de sete pessoas e estudávamos juntos a carta de Paulo aos Efésios. Por diversas vezes, nos vimos desarmados pela riqueza da Palavra de Deus. Apesar do pouco tempo, cada momento de estudo indutivo nos fazia assumir novamente a responsabilidade para com o evangelho e o mundo, e nos permitia conhecer histórias de irmãos de diversos países. Experimentamos uma unidade misteriosa, movida pela Palavra, baseada nos relacionamentos, que gera alegria, respeito e amor pelo outro. Como disse o teólogo Samuel Escobar, “foi o momento mais rico do congresso”.

O texto bíblico e a oração são pilares para a compreensão orgânica da igreja de Cristo.

5. Os jovens são a grande força missionária

Coragem, idealismo, paixão por Cristo e pelas pessoas -- esses são os recursos necessários para a mudança de geração, sem perder a herança histórica. Valorizar e reconhecer a juventude nos ajuda a celebrar o Corpo de Cristo, de tantas idades, e a discernir melhor as muitas faces e a velocidade do nosso tempo.

Além disso, por sua grandiosidade e relevância, Lausanne 3 não pode ser assimilado a curto prazo. Os jovens são personagens fundamentais para que as mais significativas mudanças aconteçam dentro e fora da igreja de Cristo. Não é à toa que 40% dos participantes eram pessoas com idade entre 20 e 40 anos. O esforço dos organizadores para que houvesse, de fato, uma representatividade de jovens líderes reforça a esperança de que o evangelho continuará sendo anunciado em todos os lugares, sem deixar de enfrentar as principais questões contemporâneas.

Ao mesmo tempo, essa evidência aumenta a responsabilidade dos mais velhos. É preciso apoiar e pastorear nossos jovens nos mais desafiadores contextos: nas periferias das grandes cidades, nas igrejas, nas escolas, nas universidades e outros lugares. Juntos, jovens e velhos precisam caminhar em alegria e em confiança. Enquanto os jovens devem honrar a sabedoria dos mais velhos, estes devem permitir que aqueles liderem projetos e comunidades até então sob suas responsabilidades.

Fonte: Ultimato



O Deus vivo é um Deus missionário

Por John Piper

"O propósito final de Deus na Criação e na Redenção"

o Exaltar e manifestar sua glória

o Para alegria de seu povo redimido

o De todas as línguas, tribos, povos e nações

Criação

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. (Gênesis 1:26-27)

A Torre de Babel

E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala. E aconteceu que, partindo eles do oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali. E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume por cal. E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra. (Gênesis 11:1-4)

O Chamado de Abraão

Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. (Gênesis 12:1-2)

E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer. (Romanos 4:20-21)

E me disse: Tu és meu servo; és Israel, aquele por quem hei de ser glorificado. (Isaías 49:3)

O Êxodo

E dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que escolhi a Israel, levantei a minha mão para a descendência da casa de Jacó, e me dei a conhecer a eles na terra do Egito, e levantei a minha mão para eles, dizendo: Eu sou o SENHOR vosso Deus; Naquele dia levantei a minha mão para eles, para os tirar da terra do Egito, para uma terra que já tinha previsto para eles, a qual mana leite e mel, e é a glória de todas as terras. Então lhes disse: Cada um lance de si as abominações dos seus olhos, e não vos contamineis com os ídolos do Egito; eu sou o SENHOR vosso Deus. Mas rebelaram-se contra mim, e não me quiseram ouvir; ninguém lançava de si as abominações dos seus olhos, nem deixava os ídolos do Egito;

Então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor, para cumprir a minha ira contra eles no meio da terra do Egito. O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado diante dos olhos dos gentios, no meio dos quais estavam, a cujos olhos eu me dei a conhecer a eles, para os tirar da terra do Egito. (Ezequiel 20:5-9)

Nós pecamos como os nossos pais, cometemos a iniqüidade, andamos perversamente.Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no Mar Vermelho. Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder. (Salmos 106:6-8)

E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR… E os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros. (Êxodo 14:4,18)

A Dádiva da Lei

Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. (Êxodo 20:3-5)

O Caminho no Deserto

Mas também os filhos se rebelaram contra mim, e não andaram nos meus estatutos, nem guardaram os meus juízos para os fazer, os quais, cumprindo-os, o homem viverá por eles; eles profanaram os meus sábados; por isso eu disse que derramaria sobre eles o meu furor, para cumprir contra eles a minha ira no deserto. Mas contive a minha mão, e o fiz por amor do meu nome, para que não fosse profanado perante os olhos dos gentios, à vista dos quais os fiz sair. (Ezequiel 20:21-22)

Lembra-te dos teus servos, Abraão, Isaque, e Jacó. Não atentes para a dureza deste povo, nem para a sua impiedade, nem para o seu pecado; Para que o povo da terra donde nos tiraste não diga: Porquanto o SENHOR não os pôde introduzir na terra de que lhes tinha falado, e porque os odiava, os tirou para matá-los no deserto; Todavia são eles o teu povo e a tua herança, que tiraste com a tua grande força e com o teu braço estendido. (Deuteronômio 9:27-29)

A Conquista de Canaã

E enviei vespões adiante de vós, que os expulsaram de diante de vós, como a ambos os reis dos amorreus; não com a tua espada nem com o teu arco. E eu vos dei a terra em que não trabalhastes, e cidades que não edificastes, e habitais nelas e comeis das vinhas e dos olivais que não plantastes. Agora, pois, temei ao SENHOR, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao SENHOR. (Josué 24:12-14)

E quem há como o teu povo, como Israel, gente única na terra, a quem Deus foi resgatar para seu povo, para fazer-te nome, e para fazer-vos estas grandes e terríveis coisas à tua terra, diante do teu povo, que tu resgataste do Egito, desterrando as nações e a seus deuses? (2 Samuel 7:23)

O Início da Monarquia

E todo o povo disse a Samuel: Roga pelos teus servos ao SENHOR teu Deus, para que não venhamos a morrer; porque a todos os nossos pecados temos acrescentado este mal, de pedirmos para nós um rei. Então disse Samuel ao povo: Não temais; vós tendes cometido todo este mal; porém não vos desvieis de seguir ao SENHOR, mas servi ao SENHOR com todo o vosso coração.E não vos desvieis; pois seguiríeis as vaidades, que nada aproveitam, e tampouco vos livrarão, porque vaidades são. Pois o SENHOR, por causa do seu grande nome não desamparará o seu povo; porque aprouve ao SENHOR fazer-vos o seu povo. E quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes vos ensinarei o caminho bom e direito. (1 Samuel 12:19-23)

Por amor do teu nome, SENHOR, perdoa a minha iniqüidade, pois é grande. (Salmos 25:11)

Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. (Salmos 23:3)

O Templo de Deus

E também ouve ao estrangeiro, que não for do teu povo Israel, quando vier de terras remotas, por amor do teu nome (Porque ouvirão do teu grande nome, e da tua forte mão, e do teu braço estendido), e vier orar voltado para esta casa, Ouve tu nos céus, assento da tua habitação, e faze conforme a tudo o que o estrangeiro a ti clamar, a fim de que todos os povos da terra conheçam o teu nome, para te temerem como o teu povo Israel, e para saberem que o teu nome é invocado sobre esta casa que tenho edificado. Quando o teu povo sair à guerra contra o seu inimigo, pelo caminho por que os enviares, e orarem ao SENHOR, para o lado desta cidade, que tu elegeste, e desta casa, que edifiquei ao teu nome, Ouve, então, nos céus a sua oração e a sua súplica, e faze-lhes justiça. (1 Reis 8:41-45)

Libertação no tempo dos reis

Porque eu ampararei a esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi. (2 Reis 19:34)

E acrescentarei aos teus dias quinze anos, e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e ampararei esta cidade por amor de mim, e por amor de Davi, meu servo. (2 Reis 20:6)

Exílio e promessa de restauração

Por amor do meu nome retardarei a minha ira, e por amor do meu louvor me refrearei para contigo, para que te não venha a cortar. Eis que já te purifiquei, mas não como a prata; escolhi-te na fornalha da aflição. Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem. (Isaías 48:9-11)

Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos… Não é por amor de vós que eu faço isto, diz o Senhor DEUS; notório vos seja; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de Israel. (Ezequiel 36:22-23,32)

Profetas pós-exílicos

Pois eu, diz o SENHOR, serei para ela um muro de fogo em redor, e para glória estarei no meio dela. (Zacarias 2:5)

Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR. (Ageu 1:8)

A Vida e o Ministério de Jesus

Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer. (João 17:4)

Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça. (João 7:18)

Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para que confirmasse as promessas feitas aos pais; E para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia, como está escrito: Portanto eu te louvarei entre os gentios, E cantarei ao teu nome. (Romanos 15:8-9)

A Morte de Jesus

Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora. Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei. (João 12:27-28)

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus; Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus. (Romanos 3:23-26)

A Vida Cristã

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. (1 Coríntios 10:31)

Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém. (1 Pedro 4:11)

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. (Mateus 5:16)

A Segunda Vinda e a Consumação

Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder, Quando vier para ser glorificado nos seus santos, e para se fazer admirável naquele dia em todos os que crêem (porquanto o nosso testemunho foi crido entre vós). (2 Tessalonicenses 1:9-10)

Traduzido por Josaías Jr

Fonte: Sepal - Servindo aos Pastores e Líderes; iPródigo.



Próximos eventos do Instituto Ágape. Participe!

Veja a agenda dos próximos eventos organizados por nós, ou que apoiamos:

JORNADA DE ORAÇÃO PELA IGREJA PERSEGUIDA
De agosto a Dezembro de 2012 (boletim semanal)

CURSO CAAM EM UBERLÂNDIA-MG
14 de julho de 2012

APRESENTAÇÃO DO MINISTÉRIO EM UBERLÂNDIA-MG
08 de julho de 2012

KAIRÓS EM PARACATU-MG
09 a 15 de julho de 2012

Para maiores informações, acesse:
http://eventosagape.blogspot.com.br/



Jornada de oração pela Igreja Perseguida. Participe!

Uma campanha do Instituto Ágape de Evangelismo e Missões, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos por causa do Evangelho.

De agosto a dezembro desse ano, o Instituto Ágape promoverá uma campanha de oração pela Igreja Perseguida. Hoje, mais de 100 milhões de cristãos sofrem algum tipo de restrição em razão de sua fé.

Entendemos que, se uma parte do Corpo sofre, todo o Corpo sofre, como disse o apóstolo Paulo. E, por isso, não podemos ser indiferentes a essa realidade.

Nos próximos meses, convidamos você a estar conosco nessa jornada de oração. Vamos orar semanalmente por um dos 20 países onde há maior perseguição aos cristãos, em apoio ao trabalho da Missão Portas Abertas e aos cristãos perseguidos. São os países:

Coréia do Norte, Afeganistão, Arábia Saudita, Somália, Irã, Maldivas, Uzbequistão, Iêmen, Iraque, Paquistão, Eritreia, Laos, Nigéria, Mauritânia, Egito, Sudão, Butão, Turcomenistão, Vietnã e Chechênia.

Veremos que são diversas as formas de perseguição aos nossos irmãos e irmãs. Alguns são excluídos do convívio familiar ou social, sofrendo restrições diversas, outros são presos ou até mesmo mortos por causa do Evangelho.

Sabemos que a perseguição sempre acompanhou a Igreja do Senhor Jesus. Muitos dos primeiros discípulos morreram como mártires. E já havíamos sido advertidos pelo próprio Mestre sobre isso.

No entanto, a própria Palavra de Deus nos exorta a orar:

"Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem" (1 Timóteo 2:1-5).

Por essa razão, precisamos sempre nos colocar diante de Deus, clamando contra a injustiça, intercedendo pelo Corpo de Cristo, orando pelas autoridades, com fé.

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis" (Marcos 11:22-24).

Cremos que nossas orações serão ouvidas, e que algo será mudado na vida de nossos irmãos e irmãs nesses países. Por essa razão, PARTICIPE DESSE MOVIMENTO DE ORAÇÃO!

IMPORTANTE!

Para receber semanalmente os informativos com os motivos de oração, cadastre-se ao lado, na caixa "Receba nossos informativos!".

Ao indicar seu e-mail, você precisará confirmar o cadastro. Então, receberá em sua caixa de e-mails um pedido de autorização para o envio das mensagens, enviado por FeedBurner E-mail Subscriptions. É só clicar no link indicado e pronto!

Contamos com sua participação, como expressão da unidade da Igreja e do amor pelas nações!